2014: Um novo ano, velhas metas

Muita gente está retornando a rotina essa semana, colocando tudo no lugar, lavando as roupas das férias, organizando a dieta, voltando as atividades físicas ou encontrando uma nova, reabastecendo a geladeira e revendo as contas. Ufa, e já cansou tudo que foi descansado.

Bom, a verdade é que todos nós ficamos felizes com o final de ano, cansados da correria que se acumula e contamos com a virada para mudar a vida, para novas oportunidades, um novo amor, para tirar milagrosamente o cansaço do corpo e recomeçar.

E há alguns anos fui perdendo essa crença boba da virada do ano, a festa na noite do dia 31, a esperança depositada no próximo ano. Mas calma, não sou negativa, nem racional de mais, só mudei meus pensamentos e o rumo da minha esperança.

Passei a acreditar que a esperança se renova o tempo todo, um novo dia, uma nova jornada de trabalho, um novo curso, um novo livro, no dia após dia mesmo. E não é só no final de ano que tudo fica corrido, o tempo todo temos momentos de calmaria e momentos com um grande volume de coisas para fazer.

Quem nunca teve um final de semana com uns cinco aniversários para ir, dois chás de panela, um jantar, três almoços e encontro com amigos de colégio? E de alguma forma conseguiu se virar ou pelo menos dar uma passadinha para marcar presença? Não é muito diferente no final do ano com festas de encerramento, compras de Natal, fechamento, provas, etc.

E quanto as energias, bom, com o tempo aprendi que temos que saber recarregar de alguma forma, no meio do expediente, depois de uma noite mal dormida, uma fuga no meio do dia, no meio da semana, no intervalo entre um compromisso e outro. E sei que cada um tem sua forma de recarregar, descarregar, relaxar. Para alguns é preciso colocar os pés na grama, na areia ou no mar, para outro é um banho demorado de banheira, para outros e sair para correr, para alguns é ouvir música bem alta nos fones, para outros é cozinhar, para mim varia, desde assistir episódios de Friends (sim, me desligo, e não penso em nada), a fazer alguma arrumação na casa até a tomar uma taça de vinho. Mas é importante encontrar uma válvula de escape.

DSC_0037

Então passei a acreditar que todo dia é tempo de relaxar, criar, renovar e ter esperança. É claro que a nossa vida tem ciclos, mas não podemos esperar passar o ano para acreditar que algo novo vai acontecer, que tudo vai mudar. Ainda mais se nada mudar dentro de nós.

Por isso, esse ano passei a virada agradecendo ao ano que passou, ao que vivi, as pessoas que convivi, a tudo que aconteceu, até as coisas ruins, e então com calma listei o que quero para este ano, coisas que dependam de mim e da minha boa vontade. Mas criei assim como crio listas de coisas para fazer na semana ou no mês, porque não quero levar um ano para fazer algo.

Então celebre o ano novo todos os dias, a vida se renova o tempo todo e não só no dia 31 de dezembro.

Imagens de acervo pessoal.

Comments

comments

Avatar

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.