8 Lições que aprendi com minhas plantas

Ter um animal de estimação ensina muita coisa, muita coisa simples, sobre a vida, sobre o amor. Mas ter plantas pode ensinar um tanto a mais, basta observar. Então, depois de alguns anos nesse universo verde, com um amor que só cresce, um desejo de ter mais planta, mais espaço, decidi escrever um pouco do que aprendi sobre a vida com elas.

1 – Adaptação é tudo!

Quando pegamos uma planta nova e escolhemos seu novo canto, ela vai precisar se adaptar. Ou por que recebe mais luz, menos luz, vaso novo, temperatura diferente, água diferente, outras plantas para disputar espaço, tudo diferente do que ela foi criada. Tudo é importante e interfere em seu desenvolvimento. Mas ela só precisa se adaptar. Para algumas plantas a adaptação é rápida e fácil, para outras leva tempo e esforço. Algumas não vão ficar cheias de cor, muitas nem mesmo vão florescer. Mas tudo em seu tempo e ela vai se sentindo em casa, confortável e adaptada. E aí, pode contar que ela vai brilhar!

E o mesmo acontece conosco o tempo todo! Seja uma mudança de casa, de trabalho, de condição financeira, de tratamento, de alimentação. Algumas adaptações são fáceis, simples e rápidas. Outras levam mais tempo, são mais complexas, longas e as vezes parece que nunca irá funcionar. Então é preciso paciência e dedicação!

2 – É preciso cuidar da raiz às folhas

O todo importa! Não adianta só olhar as folhas e dar água. É preciso dar atenção até as raízes, acompanhar pragas e enfraquecimento. Nas plantas, muitas vezes a pragas ficam muito tempo se alimentando pelas raízes, sugando tudo de melhor da planta e por fora parece tudo bem, até que começa a aparecer ou de um dia para o outro a planta mostra sua doença e pode ser tarde de mais.

E aqui é uma das lições mais importantes. Não adianta comer bem, fazer academia e cuidar da beleza achando que tá tudo bem. Isso é olhar a vida superficialmente, só o que está na vista, o que você vê no espelho!

Mas é preciso entender como está a cabeça e coração, a saúde física e principalmente a mental importam mais que qualquer aparência. Então deve estar bem resolvido e tratado quando necessário, não deixando nenhum mal ir nos consumindo por dentro até não sobrar nada. Ao menor sinal de praga, é preciso cuidar. E ela pode ser um relacionamento abusivo e doentio, um trabalho que consome energia vital, depressão, ansiedade, algum transtorno, alguma doença silenciosa.

3 – Água importa muito!

Até mesmo os populares cactus que não precisam de muita água precisam dela sabe? Cada planta tem sua porção necessária diária, semanal, quinzenal. Em excesso pode fazer mal, mas nunca deve faltar.

E nós precisamos muito mais que elas, o dia todo, o tempo todo, faça frio ou faça calor! Não dá para lembrar de beber água quando se sente sede depois de uma atividade física, é preciso lembrar de beber ao longo do dia.

4 – Amor e cuidado nos fazem florir

Já viu aquela experiência dos feijões que em um vidro sofreram com palavras negativas e o outro cresceu forte com palavras positivas? Tem muito estudo e experiência em torno disso, é fato! E quem tem plantas sabe que isso é verdadeiro o tempo todo. Não é só cuidado e dedicação, é preciso dar amor e falar palavras de amor e carinho sim, por que não? O toque carinhoso, o olhar, o respeito com a natureza volta com muito mais vida.

Primavera chegando 🌼Ansiosa pra abrir todos os mini botões dessa suculenta 🌱

A post shared by Mari Medeiros Utko (@marivmedeiros) on

E nós somos como? Do mesmo jeito, até mais sensíveis! Se sofremos com repreensão, palavras negativas, falta de respeito e amor vamos crescendo enfraquecidos, enraivecidos. E assim também são as relações humanas, elogie alguém e muita coisa vai mudar, para você e mais ainda para quem recebeu o elogio. Ela vai desenvolver melhor uma função, vai tratar melhor as pessoas que cruzarem seu caminho, vai sorrir e se sentir valorizada e respeitada.

5 – Quando adoecer, cuide!

Uma planta doente requer muitos cuidados, algumas vezes separar das outras plantas, dar um repouso, usar os medicamentos corretos, dar terra nova e mais nutrientes. Um pouco mais de atenção, mas muito repouso e paciência para sua recuperação.

E nosso corpo é a mesma coisa. A vida é tão corrida que as pessoas não aceitam perder tempo com doença, repousar e cuidar do corpo. Uma gripe é camuflada com remédios fortes que só enganam, mas que deixam ela voltar ainda mais forte da próxima vez. Uma dor aqui ou ali fica para depois porque tem muita coisa para fazer. As férias são adiadas porque não dá tempo de descansar.

É tão maluco não cuidar do corpo que nos leva para todo lugar e nos permite viver tudo que queremos. Um dia ou dois cuidando do corpo para a gripe curar corretamente. Uma consulta médica, umas sessões de terapia, fisioterapia, remédio orientado pelo médico da forma correta e pelo tempo correto. Tratamento levado a sério porque é importante! E muitas vezes o tratamento é beber água, tomar um banho e ficar na cama.

6 – Não florescemos o ano todo!

Tem plantas que nem florescem, mas elas não crescem e ficam lindas o ano todo. O outono é prova disso! Folhas velhas e secas caem para que em alguns meses novas folhas comecem a aparecer. Tem flores que ficam o ano todo se preparando para aflorar, e então duram menos de uma semana abertas, cheias de cores, aromas e muita, mas muita beleza. É tanta beleza que as pessoas param para apreciar, fotografar, observar e não se importam que aquele lindo botão vá durar alguns dias. Esses dias vão valer o ano todo de cuidado e dedicação.

A Sandy pediu pra avisar que no outono é sempre igual 🍂🍁

A post shared by Mari Medeiros Utko (@marivmedeiros) on

Lindo isso né? E é perfeito. Precisamos entender que como as flores não damos flores e frutos o ano todo, não é sempre lindo e até mesmo em momentos vistos como ruins, existe beleza. Ou você nunca pegou folhas em tons diferentes do outono no chão ou admirou uma árvore no auge do outono, sem nenhuma folha em seus galhos?

Se cuidarmos bem de nós no outono e no inverno, a primavera vem e vamos florir como nunca, vamos encantar e será lindo sim!

7- Existe teoria, mas na prática é deixar ser.

Quem cuida de planta sabe que existem regras, dicas, formas de lidar com cada tipo de planta, tempo para fertilizar, trocar a terra, misturar substrato, caminhos químicos e caminhos orgânicos para cuidar. Mas na prática é muito comum deixar ser, deixar crescer, não ficar em cima tentando entender, tentando escolher o melhor alimento.

E a vida é isso aí. Não adianta ler mil livros, estudar os melhores alimentos e ficar preocupada com cada detalhe. Não adianta ficar em cima da balança para o peso baixar, se torturar com dieta se não tem propósito e vontade, ficar se questionando sobre a vida, o mundo, as pessoas,  futuro, o passado se dessa forma não se vive.

É preciso deixar a vida fluir, deixar as coisas acontecerem com naturalidade, como é pra ser. Parar de se cobrar, de ficar travado porque nada muda, nada acontece, nada sinaliza que direção tomar. Fazer dieta para sofrer não vale a pena, mas fazer com vontade e por amor ao corpo deixa mais leve. Pensar no futuro, mas planejando e construindo esse futuro. Lembrar do passado, mas para ver como foi base para o hoje.

8 – Espaço e limitação travam o crescimento

Tenho uma suculenta que quando comprei a muda era super pequena, tão pequena que coube em uma xícara de café deixada de herança por minha bisavó. A coisa mais linda. Transportei ela, e ganhou casa nova nessa xicarazinha. E lá ela ficou por alguns anos, até que percebi que tinha crescido, mas parecia triste. As folhas já não tinham mais tanta cor, ela crescia de forma esquisita. Então decidi remover e passar para uma chaleira, dar mais espaço para sua raiz desenvolver, para ela crescer. E em poucos meses ela dobrou de tamanho, ganhou mais cor e foi como se ela inteira tivesse saído de posição fetal e se alongado o máximo. E um ano depois, já penso em um novo lugar para replantar, porque essa chaleira já não tem mais espaço suficiente para ela.

(A prova dessa suculenta que contei em 3 fotos - e nem tem ela no ápice e toda a lindeza de hoje em dia)

Lembra algo isso? Você trabalha para uma empresa, dá o máximo, até que você já não tem mais espaço ali, ou até poderia ter, mas não te dão esse espaço. Aí você vai perdendo a vontade de render, de produzir, de ser o melhor porque seu crescimento está travado. Ou um relacionamento amoroso, que você não quer limitar o amor, mas ele é limitado, seja ele por ciúme, falta de tempo, possessividade e tantos outros motivos. E então você vai perdendo a aquele brilho, aquele romantismo e empaca na relação.

São tantas situações na vida que nos limitam, não nos deixam crescer, e uma delas é ficar no mesmo lugar, aceitar as condições que nos foram dadas. Aquele pensamento conformista de que tenho tudo que preciso aqui, pra que mudar? Mas é preciso pensar que na mudança teremos espaço para crescer e desenvolver!

A natureza é só amor e só temos que aprender com ela, apreciar, cuidar e admirar <3 Tenha algumas plantas em casa e veja tudo isso acontecendo diante dos seus olhos.

Comments

comments

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.