Coisas que você deve desapegar já!

Eu amo fazer a limpa em casa, organizar armários e gavetas, passar para frente o que não é útil mais para mim e que pode ser para outra pessoa. E toda vez que falo isso, encontro expressões de surpresa porque as pessoas têm uma enorme dificuldade de desapegar de coisas simples e bobas que deixamos acumulando poeira, ocupando espaço e carregando energia.

Porque pra mim é isso, é renovação, é deixar a casa mais limpa, organizada e com energias renovadas. Mas como muita gente tem dificuldade, resolvi fazer uma listinha de coisas que muita gente está acostumada a guardar porque talvez sinta falta, vai que precisa, sempre precisa disso, e uma festa, e se for a fantasia, e se fulano precisar levar na escola. E por aí vai né! Então aqui vai a super lista:

Potes perdidos

E a lista aqui é grande, são aqueles sem tampa, com tampa quebrada, rachados, trincados, manchados, derretidos, embolorados, etc.

Tire todos os potes do seu armário, coloque tudo em cima da mesa e organize com suas tampas. Avalie o estado de cada pote e então fique só com o que estiver em condições de guardar comida. Pensando que é necessário higiene e um bom estado né!

Panelas e frigideiras

Se você tem nojo de ver louça gasta e feia em restaurante, porque aceita isso na sua casa? Então veja suas panelas, algumas sem cabo, frigideiras que não tem mais teflon e só fazem mal a saúde, parafuso caindo, faltando borracha, sem pino, sem condições de uso.

Se der concerte e faça reparos ou recicle, faça pequenos vasos das panelas perdidas. O que não der, livre-se!

Louças e acessórios

Vamos começar pelos itens de cozinha de madeira (colher de páu, tábua e afins). Eles têm um tempo de vida útil curto, juntam uma quantidade absurda de bactérias e bolor. Então se não dá mais nem pra lavar com limão porque os riscos estão pretos, jogue fora!

Agora vamos para os talheres, veja o que está podre, quebrado, sujo, manchado, derretido, saindo pedaço (já olhou a espátula e colher de silicone? Elas começam a soltar pedaço depois de um tempo). Tire tudo da gaveta, avalie o estado de cada um e o que der nojo e uma escovinha não vai resolver, jogue!

Fios e cabos

Sabe aquela caixa cheia de cabos e fios sem uso e utilidade? Pegue ela, avalie o que é realmente necessário manter, os atualizados e que funcionam com os eletrônicos da sua casa. Não sabe ou é muito velho, descarte com o lixo de eletrônicos.

Eletrônicos parados

Todo mundo tem aquele canto da casa com aquele telefone fixo que foi cancelado e desligado, uma torradeira, forninho, uns mouses, teclados, placas de computador, roteador. E que provavelmente nem lembra porque foram guardados, se ainda funcionam, se queimaram e precisam de conserto. Só sabe que estão lá.

E já sabe né, se você nem lembra deles lá, é porque nem precisa! Então passe adiante, mande para a reciclagem!

Papel usado

Sabe aquela pilha de papel que você pensou em um dia talvez fazer um bloco de anotações? Ela só cresce e nada de você cortar e grampear as folhas. Então manda para a reciclagem de uma vez por todas!

Pare de encher gaveta e perder espaço com isso! Cada dia menos anotamos coisas no papel.

Roupas

Ah é tão difícil se desfazer delas. Mas comece com aquela regrinha básica de “faz um ano que não uso, não me é útil”. Se ainda assim é difícil, veja o estado da roupa, se precisa de reparos, se ainda serve bem, se é o seu estilo de roupa no momento. Esqueça essa história de festa, halloween, ocasião especial, posso gostar mais pra frente, vou emagrecer… Pense somente no agora, no máximo nos próximos meses. Válido então para roupas de festa que não saímos por aí com um vestido todo brilhoso e longo e roupas de frio, que no verão fica meio difícil.

Seja bem sincera quando tiver peça de roupa nas mãos, se você nunca encontrou uma combinação para ela, se não comprou o sutiã ideal, se está esperando emagrecer para servir.

Vamos nesse último ponto. Não tem coisa mais gostosa que emagrecer e provar uma roupa que não servia, mas é melhor ainda é poder comprar uma peça nova. Então se você fizer uma dieta e perder peso, pense na roupa nova – é até uma motivação para focar na dieta!

Se você nunca encontrou uma combinação para alguma peça, o problema talvez seja você com a roupa mesmo, não de outras. Aceite que essa relação não deu certo, por mais que você tenha amado o que comprou.

E nem vamos entrar no quesito: roupas com etiquetas e nunca usadas né! Porque talvez o problema seja além do consumo inconsciente.

Calçados

Sim, amamos ter todo tipo de par, todas as cores, saltos, com detalhes, para várias ocasiões. Mas sinceramente, quais você realmente usa? Quais usa para festa social, qual usa no dia a dia? E o resto? Repare no mofo que vai formando. Veja aqueles sapatos gastos que você guarda porque tem dó de usar.

Aquele maravilhoso que você usou por uma hora em uma festa e não aguentou seus pés. Aquela bota que você comprou pela internet mas não serviu. Aquele sapato que nunca laceou. Aquele chinelo que você ganhou e ficou pequeno.

Tire tudo do armário, separe o que você usa no dia a dia, que usa para atividade física, que usa para festas casuais, para festas sociais e então vá eliminando. Coloque nos pés, ande pela casa, lembre o motivo que está parado no armário. Desapegue!

Acessórios

Sabe aquela gaveta cheia? Aposto que tem muito brinco sem par, sem tarraxa, anel gasto que mancha os dedos, colar arrebentado, pulseira sem os pingentes. Peças que nunca usou, que nunca vai usar, que nem mesmo em dia de festa.

Organize essa bagunça e separe peças que outras pessoas poderão usar.

Medicamentos e cosméticos

Qual foi a última vez que você fez uma limpa nessa área da sua casa? Que olhou o prazo de validade das coisas? Aqui em casa eu dou um jeito na gaveta de remédios uma vez ao ano. Elimino o que está vencido e organiza a gaveta.

Os cosméticos possuem um prazo mais longo, então demoro mais para olhar e fazer a limpa. Mas olhe bem que todos têm um prazo. Então se não usou e venceu, melhor se desfazer porque pode causar um problemão isso aí se você usar!

Livros

Ai que dor no coração né! Mas a verdade é que quem lê bastante tem seus livros favoritos, algumas coleções, outros que amou tanto que precisa ter uma cópia, outros que marcaram. Mas sempre tem aqueles lidos que não fazem muita diferença na vida, só volume na prateleira.

É lindo ter uma estante cheia, mas o melhor é ter uma estante lotada de livros que amamos que se emprestarmos, queremos de volta o mais rápido possível, que escrevemos na contra capa nosso nome.

Se o livro foi só mais um lido, você já emprestou para o círculo de amigas e ele já terminou um ciclo em sua vida, passe adiante, doe, venda em um sebo, escreva uma nota e deixe para alguém ler em um local público.

Enfeitinhos e cacarecos

Ah, as gavetas Nárnia – aquelas que vamos colocando para pensar o que fazer depois, que não olhamos nunca, sabemos que tudo de perdido e inútil está lá. Os acumuladores de poeira. Lembrancinhas de festas e eventos, presentinhos de loja de 1,99, velas decorativas e sem aroma, porta incenso, potinhos, mini potinhos, vasinhos – o que mais? Essa tralha toda que serve para juntar poeira, você ficar com preguiça de limpar porque tem muito detalhezinho e que nem fica mais bonito de tão sujo que está. Mas adivinha? Você tem dó de jogar fora porque ah, é tão bonitinho. Para né gente!

Usa essa vela para criar um clima agradável na casa. Limpa o que realmente importa para ficar bonito decorando, e dê fim em todo o resto sem razão de ser.

Abra a sua gaveta Nárnia com um cesto de lixo ao lado e vá jogando tudo de bobeira e inútil que tem dentro, ou seja, quase tudo. Se fosse importante você teria guardado na pasta de documentos, na caixa de recordação ou onde deveria estar.

E sabe aquela pilha de CDs? Faça um backup, jogue os documentos e imagens importantes em algum lugar na nuvem e dê fim nesse material. E aqueles sem arquivo, bom, dê fim, você não vai precisar gravar um cd, e se precisar, compre na hora!

Sacolas, caixas e embalagens

Um grande acúmulo em muitas casas. As sacolas plásticas geralmente vão parar em uma sacola grande, não importando se estão molhadas, rasgadas. Vão lá pra fazer volume. As sacolas bonitinhas de papel vão para um canto especial com o pensamento “vai que”, “e se”, “quando precisar”. Os papéis de presente, fitas e enfeites ficam espalhados por toda parte e nunca encontrados, e então quando se precisa, acaba aumentando a coleção porque não lembra do que tem em casa.

Pegue o grande saco de saquinhos e faça uma geral, não precisa ter grau máximo de organização e ficar dobrando cada um. Mas faça uma inspeção, jogue fora o que não vai servir nem para a lixeira.

Sabe essas sacolas de papel? Separe no máximo três, uma de cada tamanho e jogue fora o resto. Quando lembrar de usar uma para alguma coisa, você terá espaço para guardar uma nova. Mas não precisa ter uma gaveta só de sacolas de papel que nunca vai usar.

E quanto as embalagens para embrulhar presente, faça o mínimo: compre uma caixa e coloque tudo dentro, coloque uma etiqueta do lado de fora com “embrulhos para presente” e pronto.

E ainda tem as caixas, eletrônicos novos, calçados. Tudo vem em caixa, e a ideia é guardar por uma semana caso apareça algum defeito e seja necessário trocar ou devolver na loja. Mas depois disso elas não servem muito mais, então jogue esse monte de caixas fora!

E pronto! Vou deixar você respirar um pouco agora, anotar essa lista, separar dias da semana para atacar cada canto da sua casa. Mas uma coisa eu peço: ATAQUE! Desapegue. Vá devagar, pegue cada dia um espaço, um canto, uma porta, uma gaveta, um cômodo. Faça tudo isso com a cabeça e não com o coração. Se precisar, chame ajuda para julgar o que deve realmente ir embora. Coloque uma música e tenha coragem!

Você vai ver que quanto mais espaço você libera, as energias vão se renovando, você vai ficando mais leve!

Comments

comments

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.