Compra-se um metabolismo melhor – Fazendo avaliações

Uma semana que decidi compartilhar minha jornada e minhas dificuldades com a perda de peso com vocês. E como contei, já passei por dietas loucas de revista, nutricionista e até a famosa Dukan, sem falar que leio muito sobre isso, procuro alternativas, soluções, maiores erros, alimentos que aceleram, o que é melhor consumir pela manhã, antes de exercício, depois de exercício, gluten, lactose, carboidrato, açúcar. Já li tanto que eu sei a teoria de tudo, reduzir as porções, reeducação alimentar, comer várias vezes ao dia, consumir água e chá verde, legumes, verduras, proteína, pelo menos 20 minutos de exercício por dia, sei tanta coisa que ver programas, ler novos conteúdos e até consulta médica não tem muita novidade pra mim.

Acontece que eu sei, desde sempre que sou ansiosa, imediatista e preguiçosa. Tudo junto, num corpo e mente só. Então se em um surto de energia decido fazer dieta, fazer exercício e massagem após o banho, fico imaginando que naquele momento estou perdendo quilos, uma semana na rotina, quero ver resultado, quero sentir meu corpo mudando. E nem mesmo a milagrosa Dukan foi satisfatória no meu imediatismo, me fazendo engordar na primeira semana.

Já tentei usar aplicativo que conta calorias e quantidade de água ingeridos por dia, mas depois de uma decaída eu desistia de anotar e o aplicativo ficava lá, só ocupando espaço no meu celular.

Estou agora em uma nova tentativa: o papel. Toda segunda feira começou um papel novo aqui em frente ao meu computador, bem em baixo do teclado. Já tem um tempo que comecei a me organizar nessa folha para separar as atividades do blog e as atividades da casa e de um outro projeto que estou me envolvendo, assim vou realizando as tarefas, marcando o que foi feito e isso em cada dia da semana. E como tem dado certo, decidi abrir mais um espaço na agenda para a alimentação, então estou anotando tudo que como, conforme eu como.

E minha ideia de anotar dessa vez é ver o quanto eu saio do caminho, o quanto eu me engano e depois falo que comi bem a semana toda, mas “não lembro” que tive deslizes de doces, lanches exagerados e porcarias na cama antes de dormir.

E então com a semana passada toda preenchida, algumas escapadas com bala de goma e mini ovinhos de chocolate (resultado de uma TPM) decidi começar com algumas mudanças. Sábado fiz mercado e comprei frutas e verduras que tenho o hábito de comer com mais facilidade (como maças, bananas, alface e brócolis), e nenhuma massa foi comprada. Meu problema é quando sobra preguiça, um macarrão rapidinho basta. E essa semana irei comer muito mais verdura, pelo menos duas frutas por dia (sei que deveria ser umas quatro) e mudar meu hábito assim, mais devagar, sem frituras, muito alface no prato e entrei para o grupo que faz tapioca no café da manhã e no lanche da tarde.

Quanto ao exercício, todos os dias acordo pensando que deveria sair da cama, beber um copo de água e sair para caminhar e correr por pelo menos 30 minutos. Eu deveria, o que não quer dizer que eu faça. Desligo o alarme sem acordar direito, fico mais meia hora na cama e levanto para fazer meu café. Shame on me! Eu sei que tinha que levantar com raiva, xingando e odiando meu metabolismo e descontar a raiva na corrida, mas esqueço disso tudo e fico feliz na horizontal. Alguém vem me tirar da cama todos os dias umas 7:30?

Comments

comments

Avatar

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.