Compra-se um metabolismo melhor – Não vou me pesar

Continuo com a rotina de anotar minha alimentação, consumo de água, caminhada/corrida dia sim dia não, reduzindo meus pratos, cuidando dos excessos, até mesmo no feriado. Decidi não fazer dieta louca, não ficar contando calorias, cortar tudo que gosto, e parar de beber meu vinho no final de semana. Talvez eu devesse sim ter um acompanhamento de um ano, fazer dieta restrita, reeducação alimentar e tudo mais, mas decidi aceitar os limites do meu corpo, aceitar que sou dessas que sente desejo de algo quando me proíbem de comer, sendo que nem é algo que eu tenha o costume de comer no dia a dia. Então conforme vou mudando meu pensamento de gorda, e reeducando antes de tudo minha mente, deixa assim, lentamente, sem ser radical e afetar todo meu emocional.

E nisso tudo, decidi não me pesar. Como contei para vocês lá no primeiro post, sou ansiosa e imediatista, e se eu me pesar e ver que nada mudou, ou pior, ganhei peso, vou me revoltar e jogar tudo para o alto. Então aproveitei que minha balança de banheiro acabou a bateria e optei por nem trocar e ainda passar longe das balanças em farmácias. Vou sentindo na roupa, calças, saias, até mesmo as peças íntimas. Quando passar de um mês de pequenas mudanças, talvez eu pense em pesar e ver se tive algum avanço, mesmo não sabendo quanto quilos eu estava quando comecei esse processo.

Tenho me sentido tranquila e feliz com minhas escolhas. Sempre fui uma pessoa noturna, e odeio as manhãs, mas odeio ainda mais odiar as manhãs. Não converso pela manhã, e me irrito com gente que já sai da cama cantando, falando e sendo feliz. E não é porque sou nervosa e irritada pela manhã, eu só acordo sem humor algum e quero um pouco de silêncio. Mas essa rotina de acordar cedo, beber meu copo de água e já encarar o dia com o exercício tem sido perfeito. Estou acordando sem problemas, sem irritações, e me sinto melhor e livre o resto do dia, sem ter aquela preocupação o dia todo de que ainda preciso me exercitar e depois desanimar no final do dia. Saio da cama sem pensar, troco de roupa e já vou, assim nem dá tempo de ter preguiça, desanimo ou deixar para depois. Quem diria né? E a parte boa é que me sinto melhor no resto do dia.

E passei por um feriado sem sofrer, sem exagerar, sem tanta comilança. Bebi meu vinho, sem exagerar, tive churrasco, aniversário e almoço para ir, mas soube me comportar e não atacar tudo que tinha pela frente. E ainda continuei com os exercícios, sem preguiça, sem desculpa que é dia de folga. Então se eu comi sobremesa e bebi meu vinho, foi sem culpa.

E bônus para mim, que continuei com a rotina de exercícios, mesmo sem meu marido, que teve um problema no pé e teve que parar a semana toda.

Comments

comments

Avatar

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.