Compra-se um metabolismo melhor – O retorno

Quando parei de escrever sobre minha saúde aqui no blog eu cheguei a conclusão que não estava fazendo absolutamente nada nesse quesito, sem observar minha alimentação, sem fazer qualquer tipo de exercício, sem nem beber uma quantia decente de água durante o dia. Então parei de escrever e parei de pensar nisso, só pensava quando colocava uma roupa, quando me via diante do espelho ou olhava uma foto recém tirada e reparava no formato redondo e cada vez maior do meu rosto e o sumiço do queixo. Triste né? Eu me abandonei de um tanto que até cuidar das minhas unhas ficou na preguiça.

Mas ao mesmo tempo, eu sabia que eu estava chegando ao meu limite, nunca fui de ter auto estima baixa, pelo contrário, mesmo muito acima do peso eu me aceito numa boa, só não aceito não me sentir confortável com uma roupa, sentar e achar que está tudo me machucando e pegando na pele. E eu me vi analisando meu corpo, as últimas roupas compradas já fora das medidas, a necessidade de ver um vestido para ir a um casamento em setembro e a pele, como a pele muda! Olho braços, coxas e barriga, as áreas que mais gritam: Você precisa se cuidar!

E foi então uma semana de muito pensar, reparar o que tenho comido – que nunca foi ruim, mas dependendo da hora é muita preguiça e vou para o caminho mais fácil e esse final de semana considerei minha despedida da vida que eu levava. A água volta a ser minha parceira aqui do lado do computador, avisei a família toda e domingo a noite tive minha despedida de refrigerante e um belo big mac. Entenda que refrigerante nunca foi essencial na minha vida, nem quando tem em casa eu bebo, mas se tem uma festinha, se como um lanche, ele vem junto, sem pensar duas vezes. E o lanche também não, é coisa rara, se saio, vou ao shopping ou algo assim eu sempre escolho outro tipo de comida, mas essa é aquela que penso na TPM, que as vezes desejos por nenhum motivo. Então foi a minha escolhida para me despedir, mesmo que não fosse consumida com frequencia.

Fui pelo clichê e optei por começar na segunda feira, alimentação melhor, exercícios e uma cabeça renovada. E pela primeira vez sinto um pensamento bem diferente, mais nos eixos, mais certa, não vou tentar um mês, é para a vida toda, mas para começar, vou focar em um ano. Tomei várias decisões e pronto, vou fazer melhores escolhas, ser feliz com outras comidas que eu gosto, mas sempre relultei.

Então começando por agosto, decidi mudar minha vida alimentar, meu consumo e lutar pelo meu bem estar, meu corpo que sempre tive e me amar ainda mais. E por aqui, conto com vocês para deixar isso como um diário, o que é fácil, o que é difícil, as mudanças, e as alegrias – e eu espero que eu tenha muitas.

Comments

comments

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.