Cores na parede – Escolhendo cores para seu quarto

11/07
20:56

Para quem tem as paredes da casa toda em branco sabe como cansa. Mas pela facilidade elas vão ficando tudo de uma cor só, seja por preguiça, por indecisão ou até mesmo por insegurança. Mas hoje várias lojas de construção e marcas de tinta possuem serviços de criar a parede do cômodo e ver opção de cores e combinações virtualmente.

Assim é uma ótima forma de analisar como fica a luz do ambiente, se vale a pena pintar somente uma parede, todas, somente o teto, uma faixa, desenhos, e por aí vai.

Para os que têm facilidade de mexer no Photoshop, dá para brincar um por lá também e pensar o que fazer.

É claro que você deve levar em consideração o tamanho do cômodo, as mobílias, a decoração e as atividades do ambiente. Por exemplo: dizem que não é aconselhável o uso de vermelho onde alguém vá dormir; se o quarto é muito pequeno e mal iluminado, é melhor não completar com cores escuras e a lista é grande, mas eu acho que você deve levar muito mais em consideração o seu estilo.

Para ajudar com idéias, separei algumas imagens que encontrei no Tumblr de várias pessoas:

 

Esse primeiro é uma idéia perfeita de que nem toda teoria é válida, nesse quarto vale muito mais o estilo da pessoa, decoração simples e moderna e pronto. Sem entulhos, sem coisas por toda a bancada, muito limpo.

Esses três já são trabalhos diferentes com o azul: o primeiro as listras, que geralmente dão profundidade e aumentam o cômodo; o segundo com um tom mais escuro e por toda a parede (teto branco) e já conseguimos sentir o ambiente mais escuro, mesmo só com as luzes de decoração acesas, é provável que a tinta sugue um pouco da luz; e o último é um quarto/studio (tem um fogão bem na frente da imagem) bem diferente, grande que para o ambiente ficou ótimo, parece muito mais distante a parede da cama, mesmo que o apartamento seja pequeno.

Esses três foram usados o lilás: o primeiro por toda a parede e com um tom mais escuro, confesso que pra mim está faltando muita coisa no cômodo, mesmo com um lençol decorado, talvez uma luminária, cabeceira, não sei; o seguinte é um tom mais claro, por toda a parede e se não estou enganada, teto também, parece super pequeno e apertado, só deu mais cor; e no último é um tom mais para o lavanda, também mais escuro e em um cômodo super pequeno.

A parede escura sempre pesa pra mim, tenho minhas dúvidas e acho que tem que ter um dinheiro extra para caso enjoar em poucos meses (ou a conta de luz subir). A decoração nesse ficou super bonitinha, bem de menina, mas pode ver que a luz da janela e do lustre estão estoradas, então quem bateu a foto teve que fazer isso para entrar mais luz na câmera e parecer mais iluminado.

Esse quarto eu adorei, mostra como a pintura pode transformar um quarto simples, sem muitos armários e peças de cobrir a parede em algo mais moderno e personalizado. É claro que o “mural” de fotos completa muito a imagem.

E por último, o meu favorito, além da cor nas paredes, a aplicação em tecidos. E podemos ver que o quarto é totalmente DIY e sem luxo. Um criado mudo feito com uma cadeira antiga, uma cama com gaveteiro, cortina super simples e completa com um móbile de pássaros e uma luminária que eu quero saber fazer!  Tão simples, mas tão delicado e diferente.

Não sei se qualquer coisa que escrevi aqui condiz com as teorias de arquitetura e decoração, mas eu acho que hoje em dia temos a tecnologia a disposição e todo mundo pode usar um final de semana ocioso para brincar um pouco e mudar seu canto da casa.

Se ainda tiver medo, procure um amigo que tenha mais habilidade, um arquiteto ou decorador, hoje em dia existem diversos especialistas em deixar cantos lindos sem gastar quase nada.



Sobre a Autora

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.