Cuidando dos cactus e suculentas

Logo que decidi ter cactus e suculenta e comecei a desenvolver essa paixão, fui aprender os cuidados, como replantar, como montar mini jardim, água, luz e tudo que uma planta pede. E me pareceu perfeito porque eu poderia finalmente ter planta no meu quarto (pouca luz e muita umidade) sem muita manutenção. Que engano eu estava cometendo. Para ilustrar, aqui está meu primeiro jardim:

Meu novo mini jardim de suculentas e cactus. ❤️🌵🌵❤️

Uma foto publicada por @marivmedeiros em

Então em meu primeiro jardim eu segui as regras: pouca água – em época úmida a cada 15 dias, em época seca 1 vez na semana. Água direto na terra, nada de molhar as folhas, então comprei essas bisnagas de maionese do dogão da esquina e era com isso eu que direcionava as poucas gotas de água na terra. Fui dedicada e em pouco tempo elas foram morrendo, uma a uma, foram apodrecendo da raiz às folhas. E sobrou somente o cactus triste e sozinho. Cheguei a reduzir a quantidade de água por achar que meu quarto era muito úmido para elas. Depois quando só tinha o cactus levei para a sala que recebe mais luz. E achei que ali eu tinha encerrado a minha carreira de jardinagem e cuidado com as plantas.

Mas eu continuei lendo, estudando e então um dia conversei com uma amiga que compartilha do mesmo amor, que me disse assim: as minhas amam água, estão crescendo e se reproduzindo com água e luz. Então era hora de testar a teoria contrária já que o que ensinam por aí não funcionava.

Levei todas para perto da janela que recebe mais luz (pouca direta e muita indireta) passei a molhar até aparecer água nas pedrinhas em baixo. Não molho com tanta frequência como minhas outras plantas, mas presto mais atenção nelas e não deixo a terra virar um deserto para molhar novamente. E também não fico me preocupando com cuidados, elas são plantas bem independentes e nada sensíveis. As folhagens normais é preciso podar de vez em quando, arrancar as folhas amareladas, arrumar e adubar a terra. Os cactus e suculentas não, a vida deles é feliz ali no vaso deles, seja sozinho ou em grupo. As poucas vezes que paro para cuidar é quando uma morreu e não tem outro jeito a não ser remover ela do vaso e possivelmente plantar uma nova no lugar.

E como alguns pareciam não mudar, cheguei a comprar aquele adubo específico, que mistura na água e então é só molhar com essa mistura (tem cheiro de tempero pronto de carne, o que é super esquisito), mas olha, não fez a mínima diferença, e como eu prefiro cuidados naturais sem usar coisas industrializadas e químicos, voltei a água filtrada somente e pronto.

Ainda nenhum floresceu, mas todos cresceram e parecem com muito mais vida. E o mais engraçado é que os meus crescem para cima, vão ficando altos, mesmo aquelas suculentas tradicionais que parecem uma rosa, subiram e as folhas são bem mais espaçadas.

Então não acredite nessa história de pouca manutenção e fique se culpando que você não consegue nem cuidar de cactus. Pode ser que os seus tenham uma vida adaptada ao nosso clima mais tropical e nossa umidade e precisam de mais que um golinho d’água uma vez ao mês!

E para mostrar para vocês a mudança dos meus vasos, aqui estão quando eu montei o vaso e como estão hoje:

Começando a primavera com um novo mini jardim. 🌵❤️

Uma foto publicada por @marivmedeiros em

Essa foi minha segunda tentativa, achei o vaso que eu queria e montei. A primeira a morrer foi essa das folhas pontudas da esquerda, e foram morrendo antes de ir para a luz da janela, recebiam pouca luz e pouca água. O cactus fofo de trás foi ficando murcho, eu conseguia mexer nele, parecia de pelúcia, então estava fraco e esbranquiçado. O de folhas miúdas (que teve um maço caído e eu tentei replantar no meio) também foi se perdendo, começou a murchar e os caules foram ficando pretos até morrer. Olha como está agora:

IMG_0237

O de trás foi replantado e entrou esse cactus longo e que já cresceu um monte em pouco tempo. O das folhas miúdas diminuiu bastante, removi os ramos mortos e esses que sobreviveram já cresceram e novas folhas apareceram em cima. O cactus gordinho está forte novamente, a cor voltou. E quanto a esse pescoço longo, é aquela suculenta gordinha, as folhas foram virando e o caule foi alongando e hoje ela está assim.

E esse foi o último que plantei e mostrei até o passo a passo nesse post aqui:

Nesse, a primeira a morrer foi a mais amarelada e de folhas pequenas, foi super frágil e tem mais contato com a terra, acho que não aguentou a umidade foi ficando embolorada, mas elas não ficavam na luz direta, só na indireta. Em seguida foi a pequenininha do lado, demorou, mas ela também não resistiu. E por último a outra suculenta com o meio amarelado também acabou morrendo, sumindo para ser mais exata. E hoje o vaso está assim:

IMG_0235

Eu replantei a de trás do canto esquerdo, ela é linda e olhando de cima parece um espiral e a que está logo a frente dela. Reparem como elas gostam da luz e se direcionam para a janela. E como eu falei, minhas suculentas crescem para cima, ficam altas, longas e as folhas bem espaçadas. Essa da frente as folhas de baixo foram virando e na ponta, por culpa do vendo que fez a persiana bater, acabou caindo algumas folhas novas, mas repare no canto esquerdo (perto da espiral) caiu uma folha e ela já brotou; e tem várias outras folhas pequenas caídas, mas nem todas devem brotar (pelo formato dá para saber). Reparem na altura daquela lá atrás, quase passando o cactus já! É a mesma desde o início.

Nesses vidros, para molhar eu direciono a água na parede do vidro, assim ela escorre e vai direto para a terra, sem encostar nas folhas, ou jogo no meio, batendo nos pedaços de madeira, assim não espirra nas suculentas. E eu vou girando o vidro também para elas arrumarem essa coluna (hehe).

Então não desistam conforme as plantas morrem, vá aprendendo com elas, mude de lugar, mude a forma de molhar, coloque na janela, coloque no sol direto de vez em quando, replante quando for necessário, não desista quando ela tiver esquisita. É um processo longo de aprendizado e é maravilhoso! E olha, eu só não tenho mais (apesar de as vezes acabar comprando mais um vasinho que pula no meu carrinho na visita a alguma loja ou mercado) porque falta espaço na janela que recebe mais luz em casa.

Comments

comments

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.

Leave a Reply