Devaneios da vida de casada

Estar casada é sempre uma loucura. A vida tem casada é cheia de coisas lindas do dia a dia, parceria, sustos, medos, conversas, risadas bobas, dormir e acordar lado a lado. Mas conforme os aniversários vão passando, a vida vai ficando mais difícil, o trabalho exigindo mais, a necessidade de férias, mas também de fazer pequenas reformas na casa. Algumas insatisfações aparecem, algumas dores, alguns medos, questionamentos, mas fica pra depois porque a vida acontece o tempo todo.

E de repente o oi no fim do dia não é tão caloroso, a hora de dormir não tem chamego e as vezes o boa noite passa esquecido devido ao cansaço. Pagar contas, fazer serviços da casa, preparar refeições e ainda socializar com os amigos. Mas o casal? E o amor? Ainda está ali, o amor, possivelmente maior do que nunca. E não trago nem a vida de casais com filhos porque não tenho essa experiência para colocar em pauta, mas posso imaginar que a dificuldade seja ainda maior. Mas percebe-se que falta o namoro, aquele gostosinho do começo, do frio na barriga, de se arrumar para curtir a vida juntinhos. Sem levar os problemas de família, deixando as dificuldades do trabalho em casa. Falar de bobeiras, desenhar novos sonhos, reencontrar aquele olhar cheio de brilho.

O namoro minha gente, ele é tão importante quanto o casamento, quanto a individualidade, quanto as contas pagas e os acordos feitos e renovados diariamente. E não é só sobre preparar uma janta juntos e curtir a casa, tem muita distração, algo passando na TV, a louça pra lavar, olhar em volta e trazer coisas da casa que são desnecessárias discutir no momento. É sobre marcar um encontro, andar de mãos dadas, fazer carinho, dividir a sobremesa, curtir a conversa e os silêncios nos intervalos.

E vou contar uma coisa pra vocês, a gente precisa lembrar de tudo isso. O conforto do lar é atrativo, o cansaço do fim do dia nos convence que é melhor ficar em casa. Lembrar o outro do beijo de boa noite, do beijo de tchau e de oi, dar um abraço no meio da correria. E constantemente vemos casais confusos, lembrando amor, mas acreditando muito mais na amizade, porque o namoro ficou lá atrás esquecido, engolido pela rotina.

Então o que eu tenho percebido é que os casais que seguem felizes são os que sabem ter a vida de casados, de casa, finanças, trabalho, férias, mas sabem muito melhor ter uma vida de namoro. Reconquistar o outro de vez em quando, fazer pequenas surpresas, gestos carinhosos, programas diferentes. Nunca deixar a chama apagar ou a amizade sobrepor o amor.

Comments

comments

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.