giphy

Diminuindo a dose de cafeína

Tem algumas semanas eu decidi diminuir a dose de cafeína na minha vida. Nunca fui viciada, mas sempre preferi um café pela manhã e muitas vezes no lanche da tarde. Café com leite sempre foi minha bebida quentinha favorita e não fazia sentido tomar um lanche da tarde com qualquer outro acompanhamento.

Acontece que desde criança eu tenho dificuldade para dormir, deito e não durmo de imediato, e muitas vezes nem em 30, 40 minutos. E com os anos, percebi que a dose de café no final do dia tinha um efeito longo ou até tardio. Então eu estava mais agitada e sem sono algum a noite, mesmo estando cansada e tendo feito mil coisas o dia todo. Depois de ler sobre o efeito do café e outros relatos, passei a reparar ainda melhor no efeito dele e fiz pequenos testes.

Não tenho nada para comprovar, não fiz anotações e planilhas, mas percebi que nos dias que consumi café, mesmo que somente pela manhã, minhas noites foram mais agitadas, acordo sabendo que não dormi bem e muitas vezes acordando durante a noite e é claro, o processo de dormir é mais longo. As crises de ansiedade doíam mais sem gatilho de causa. O foco durante o dia não é o desejado e esperado ao tomar uma caneca de café para acordar, muito pelo contrário, a inquietação me deixa ainda mais perdida rodando no mesmo lugar sem atingir nenhum resultado.

E os efeitos variam muito de pessoa para pessoa. Pode virar uma gastrite, crise de labirintite, taquicardia, agitação, enfim.

giphy-1

Ainda é meio cultural para mim o café pela manhã, gosto de muito de café ainda, o cheiro, o ritual. Mas desde que aceitei as mudanças que ele causa nos meus dias têm sido mais fácil não consumir nenhum líquido ou tomar um chá ou suco. Mas ainda bebo café de vez em quando, a verdade é que estou evitando. E nisso estou provando novos chás, misturas de chás e sabores.

Comments

comments

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.