Dividindo as famílias nas Festas

Se tem algo que eu sempre achei complicado é a divisão de famílias em época de festas. Cada uma tem sua tradição, comidas, brincadeiras, convidados. Algumas moram longe e é preciso ir ao encontro, outras preferem o almoço do dia 25. Tem famílias que juntam tudo, família da família, primos, vizinhos, tia do vizinho e quem mais couber.

Na minha casa cresci com a divisão mais ou menos assim: Natal com a família materna, então íamos até a cidade dos meus avós; e o Ano Novo com a família paterna que é enorme. Mas alguns natais juntou-se as duas famílias, e eu tinha todos os primos juntos, a festa era enorme e no dia seguinte o almoço era todo mundo junto novamente. E então todo mundo vai crescendo, primos se casando, algumas perdas e as festas vão diminuindo. E eu também casei, a família do Gui é pequena e precisamos pensar nessa divisão juntos.

Mas eu acho uma ocasião bem complexa. Porque você quer passar essa data especial com sua família, com o formato que está acostumada, a comida favorita, os tios, e as brincadeiras bobas. Mas também quer passar essa data com a sua nova família, quer criar novos momentos, novas tradições.

O que é importante mesmo é conversar, entender as divisões, os costumes e fazer o que é melhor para todos e para cada um. Tem famílias que topam se dividir e marcar uma data diferente a ser comemorada. Outras pessoas acabam desapegando das festividades e vão onde a banda toca ou onde foi marcado primeiro. Mas tudo muda o tempo todo, e temos entender isso (talvez eu esteja tentando me convencer disso também) e nem sempre as festas serão iguais, o que não as torna menos especiais! Certo?

Então, se você está aí como eu, meio perdida porque já não tem tradição mais, crie a sua, invente algo novo. Mas não deixe de celebrar a vida nessas festas, sorrir, amar e ser feliz!

Comments

comments

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.