DIY – Reforma da sala

Finalmente o post com a reforma da minha sala! Depois de anos sonhando e desenhando mentalmente como eu queria a sala de casa, finalmente coloquei em prática e vim contar os detalhes para vocês! Primeiro eu mostrei minha escada estante em detalhes nesse post aqui. Foi o primeiro item da sala, que tinha que existir porque não tinha onde colocar as plantas, e continua sendo meu item favorito na nova decoração. E então foi a mudança total, algum tempo de mão de obra, muita poeira e cansaço, mas a sala saiu muito melhor do que eu esperava, mesmo faltando alguns itens ainda.

Ah, e já mostrei o passo a passo do lustre da mesa de jantar aqui, feito com pegadores de fruta.

Aqui vão algumas fotos do antes, com quadros na parede e alguns móveis que saíram:

Então, primeiro de tudo, além dos móveis terem saído, foi preparar as paredes. Para isso, foi preciso cobrir pelo menos o sofá e a TV. Tiramos tudo que tinha na parede, mesmo que talvez fosse pregar algo no lugar novamente. Cobrimos todos os buracos (ou quase todos haha) com massa corrida. Nos buracos maiores, conforme a massa seca, ela vai sugando, então no dia seguinte é preciso olhar todos os buracos e cobrir alguns novamente.

Na entrada de casa há anos tinha contact preto para escrever com giz – funciona super bem, e é mais prático que pintar a parede de preto. E como eu teria uma parede bem escura, optei por remover o contact, que já nem usávamos mais direito. Eu não esperava ter tanto trabalho! O plástico aderiu muito bem à parede. Não saía por inteiro e sim por filetes e nos tomou muito mais tempo do que esperado. E então em várias partes, além de remover a tinta que tinha por baixo, ficou muita cola. Primeiro tentei apenas lixar, mas só criava pequenos grupos de cola. Depois tentei passar pano com querosene, e o pano ficava branco com a remoção da tinta, e a a cola seguia forte na parte. Então fui para a opção mais simples e antiga, água morna com sabão, e funcionou! E então precisei cobrir as falhas na parede que o plástico tirou tinta e depois foi lixar tudo que recebeu massa corrida! Ufa.

Feito tudo isso, só pra preparar as paredes, foi hora de pintar tudo. Aqui chegou o ponto do cansaço e desânimo porque foram vários dias, muito suor, dor nos braços, sujeira e tava tudo uma bagunça e parecia que não tínhamos feito nada.

Sobre hoje.

A post shared by Mari Medeiros Utko (@marivmedeiros) on

Primeiro pintei a parede escura e foram aproximadamente 4 demãos para ter um acabamento satisfatório. A tinta escolhida foi a Marinheiro da Suvinil, que tem um tom bem mais escuro, do jeito que eu queria. Deu bastante trabalho, porque a cada demão parecia manchar as passadas de rolo e eu achava que nunca cobriria. Feito isso, depois de bem seco, instalamos as prateleiras estreitas para quadros. Eu sempre tento fazer a maioria dos trabalhos sozinha, já que trabalho de casa e tenho o horário de fazer barulho no prédio. O problema é quando tem pedra ou até mesmo uma viga no caminho, aí paro no meio mesmo e espero o Gui chegar em casa para fazer mais força.

Nota: parede escura, com tinta fosca marca com qualquer poeira ou batida. No primeiro buraco que fiz, esqueci de colocar uma sacola para cair a poeira, então o pó que caiu criou uma névoa na tinta que tentar limpar só piorou. A parte boa é que uma parede que não vai ter passagem, então não deve marcar mais.

Segui para a parede que ficaria no branco simples (usei uma branco velho, para ficar mais leve nos olhos e não destoar tanto do teto que eu não quis pintar dessa vez), incluindo a entrada que tinha o contact antes. Protege teto, rodapé, batente, viga de passagem, janela, piso e vai!

Para a parede mais longa da sala, minha ideia eram estantes na altura das passagens pintadas na mesma cor da parede para baixo ao longo da parede toda. Vi uma sala no Pinterest tem muito tempo com esse conceito, gravei na memória, mas não pinei. Mas depois acabei pinando algumas salas com o princípio disso, com estantes altas e plantas caido.

Escolhi um cinza claro (Estrela cadente, também da Suvinil), que no final das contas acabou ficando tão clarinha que fica mais visível na luz natural. Não quis escolher um cinza tão marcante com medo de escurecer a sala toda, já que teria a parede escura. Se eu soubesse, teria optado por um tom mais escuro possivelmente.

E aí foi o maior trabalho! Porque eu basicamente escolhi a parede que tem viga de fora a fora.

Primeiro instalamos as mãos francesas (as mão francesa?) em todas as tábuas e fomos marcando e instalando uma a uma. Grande erro: marcamos sempre alinhado com o mundo, sem pensar muito no alinhamento com a parede do prédio. E só percebemos isso depois de instalar 2 prateleiras. A menor ficou com um desnível, o que acabou funcionando bem para a passagem de fio. E a passagem da entrada de casa, para a passagem para o corredor tem tamanhos diferentes, não tínhamos calculado isso também.

Para marcar, alinhar e furar pedimos ajuda de primos prendados. E como depois do primeiro dia acabou atrasando, eu pintei a parede toda somente com uma prateleira instalada, marcando o limite da tinta com fita adesiva e pintando as tábuas fora da parede também. E então no sábado seguinte conseguimos finalizar tudo.

Minha ideia original, era ter um fio de luzes pendurado ao longo da prateleira de quadros para servir como um abajur, ou luz de apoio na hora de ver TV. E mesmo comprando as lâmpadas mais fracas da loja para fazer o fio de luzes, elas eram MUITO fortes, então fomos para um segundo plano, usar o fio de luzes em cima das prateleiras. E a ambientação ficou incrível! A sala ficou super aconchegante.

Agora faltam algumas almofadas no sofá, que eu ando olhando tecidos para fazer minhas almofadas em casa. Quero algumas estampadas e outras lisas.  Faltam mais umas duas plantas de folhagem caída para colocar em dois pontos da prateleira. Um lustre para o lado da sala de estar. Quero ainda uma planta pendurada no canto do sofá na janela. Um carrinho bar pra ficar ao lado do vidro com rolhas. Uma foto ou um print grande para ser uma imagem maior na prateleira de quadros. Cortina nova, já que essa persiana é super antiga e já está até banguela, perdendo algumas folhas com o uso. E para a parede da mesa de jantar, ainda estamos em dúvida, mas talvez uns dois quadros legais, que eu acredito que será meio por achados na vida sabe?

E ainda desejo pintar essas portas com esse marrom escuro esquisito!

E agora a prateleira vai seguir recebendo itens ao longo da vida, de viagens. Olha como fica a noite:

Home 💚 sala basicamente pronta. Muito melhor do que na minha imaginação.

A post shared by Mari Medeiros Utko (@marivmedeiros) on

E pronto, essa é minha salinha <3 Lugar gostoso pra ver um filme, receber amigos, jantarzinho, tomar um bom café da manhã demorado no final de semana, cuidar das plantas, dançar!

Comments

comments

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.

Leave a Reply