10 dicas – Escolhendo músicas para a festa de casamento

Antes de começar a dar algumas dicas, vou contar a primeira reunião que tivemos com uma empresa de som, que não fechamos contrato e você vão entender o motivo. Primeiro ela explicou do trabalho, equipamentos e repertório, então mostrou uma ficha que os noivos preenchem para definir estilo musical e tudo mais porque eles deixam bem no estilo do casal. Perfeito, eu disse, porque não queríamos sertanejo universitário em nossa festa. E então a moça ficou de boca aberta e insistindo no motivo, que tinha que ter para os convidados, que anima a pista, que todo mundo dança. E eu fui direta para ver se ela parava: existem várias outras músicas que deixam a pista cheia! Mas ela não parou então, muito obrigada, tchau.

Então a primeira regra é: deve tocar o que os noivos gostam de ouvir e que vão dançar. No nosso caso, cortamos sertanejo e forró, mas liberamos funk antigo, samba, pop, rock, música da infância e o que mais fazia as pessoas levantarem da cadeira para dançar.  Quem curte sertanejo pode pensar que foi chato, mas a pista ficou cheia o tempo inteiro e o segredo? Músicas que dá vontade de fazer coreografia, reproduzir a dança do clipe, dá vontade de cantar alto, ou então fazer até um trenzinho como nos grandes sambas.

É claro que é preciso pensar um pouco nos convidados, assim como é preciso pensar em uma cronologia da festa. A chegada de todos com músicas ambiente, uma mpb e jazz para ficar de fundo suave durante o jantar e não atrapalhar as conversas, e então sim, depois da dança dos noivos, liberar a pista. E não dá pra ficar tocando música clássica e jazz a festa toda, assim como não dá pra tocar metal a noite toda também. Se a ideia é ter uma pista cheia durante a festa, é preciso variar. E não, não precisa seguir aquela já conhecida ordem das festas de formatura (NY, falamansa, olha a onda e daí pra baixo).

giphy (21)

As dicas:

1 – Ouça um pouco do rádio, o que está tocando, o que você gosta, mesmo que não seja para ter na sua playlist. Anote as top 10 e que são dançantes.

2 – Preste atenção nas últimas festas que foi, o que fez você dançar, o que atraiu mais gente para a pista, o que te desanimou.

3 – Volte um pouco no tempo, das músicas infantis (Xuxa, balão mágico e afins), trilhas de filmes e novelas, aquelas músicas antigas e super legais que você sempre curtiu.

4 – Procure playlists variadas de dança, festa, pop, anos 80, anos 90 e vai separando o que gosta mais. O Spotify pode ser um grande aliado nessas horas (eu tenho uma playlist de festa aqui).

5 – Tenha um caderno sempre a mão, ou arquivo de notas no celular, mas anote sempre que tocar uma música que gosta, seja na loja, na novela, no rádio. Não perca essa música que pode divertir na pista.

6 – E nisso, mantenha uma lista de opções e vá aumentando ela, dessa forma, quando for enviar para o DJ ele vão saber o seu gosto.

7 – Em um outro espaço, defina as músicas para os momentos específicos: entrada na festa, brinde, valsa ou dança dos noivos, jogar o buquê, algum outro momento especial que possa acontecer durante a festa.

8 – Procure versões de estilos ignorados, por exemplo, pode tocar forró, não precisa ser Falamansa obviamente, pode ser Dominguinhos. Pode tocar rock, não precisa ser metal pesado que os mais velhos vão querer ir embora, pode ser rocks que já tocaram no rádio como Queen, Raimundos e o que mais o casal gostar. Pode tocar samba, não precisa ser aquele pagode de baladinha, pode ser Molejo, Revelação, Zeca Pagodinho e por aí vai. E se não quero sertanejo universitário, todo mundo sabe cantar pelo menos Evidências, um sertanejo a moda antiga.

9 – Se o casal possui gostos muito diferentes, não é hora de brigar, é preciso balancear e ter espaço para os dois e na hora da festa tem que estar junto para festar com a música que ele ou ela gosta, nada de ir sentar ou fugir para o banheiro.

10 – Se reúna com o DJ, converse, troque emails. Ele/ela vai ter a experiência das festas, de saber o que agita a pista, você vai passar os gostos do casal e juntos vão chegar a um consenso legal.

E um extra: varie as músicas do casamento, fui uma vez a um casamento que foi somente música eletrônica, DJ que os que gostam conheciam e admiravam, a pista ficou cheia, mas é só porque era open bar e tinha MUITA bebida, então depois de certo ponto, tava todo mundo bem animado.

Comments

comments

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.