Livro – Rita Lee – Uma Autobriografia

Eu estava desejando o livro da Rita Lee há tempos e finalmente ganhei em meu aniversário. Agarrei ele e lia por toda parte: no banheiro, na cama antes de dormir, na cozinha enquanto o marido cozinhava. Tive o tempo todo aquela sensação de quero terminar, mas não quero que acabe sabe?

Adoro a Rita Lee desde minha adolescência, fui em show dela e ouvia em casa sem parar. E como todas as pessoas que admiro, quero saber mais, me sentir mais íntima. Além do trabalho! E assim eu conheci Rita <3 O livro é fácil, simples, louco e delicioso. O tempo todo eu só conseguia pensar nessa descrição para contar para vocês: Sabe no almoço em família, que os mais velhos vão contando as histórias da infância e adolescência deles? E os mais novos vão se divertindo com aquele passado nem tão distante, mas tanta história diferente, louca, livre, divertida?

Pelo menos eu tive muitos almoços em família assim, as histórias da minha família na cidade do interior, as farras, os carnavais, as viagens, estudos, os famosos causos. E eu me senti sentada na mesa ouvindo Rita contar sobre a sua vida, uma história perdida de cada vez. Porque as histórias não tem bem uma ligação, uma cronologia. Não é um livro contínuo, com umas história de começo, meio e fim. Tem sim o começo, o encontro dos seus pais, sua infância e de suas irmãs. Os bichos, os encontros, o começo da carreira, Os Mutantes. Tem um pouco de tudo, conforme ela foi lembrando das histórias, dos momentos marcantes, de pessoas marcantes.

E é incrível ir lendo e encontrando tantos nomes bem familiares que cruzaram o caminho dela. É tipo saber que um amigo antigo seu é bem amigo de um outro amigo em comum sabe? Eu sei quem são essas pessoas que ela está falando, eu conheço!

E tão legal quanto conhecer as pessoas, é ir entendendo algumas letras, saber um pouco da história por trás delas. A construção de alguns álbuns, suas favoritas e o que foi mudando ao longo do tempo.

Rita é louca, ou foi muito mais. Ela viveu de um jeito massa a sua vida e curte o que a idade trouxe como deve ser curtido. Passei a admirar ainda mais ela e seu trabalho que nem sei dizer direito. Então tá aí, se você gosta da Rita, de música, de história e de dar risada, pega o livro por aí, carrega ele no braço pra ler uma historinha enquanto está na fila do banco, na sala de espera do médico, no intervalo do almoço, no banheiro ou antes de dormir.

E quando terminar, vai ouvir um pouquinho mais de Rita pra continuar no clima do livro!

E se você quiser comprar este livro, clica aqui em baixo:

Comments

comments

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.