Movimento Vamos Juntas?

E então uma amiga me convidou para curtir uma página no Facebook, e como não saio curtindo tudo que me convidam, fui dar uma olhada para ver do que se trata. Poucos segundos depois de passar o olho eu já tinha curtido e já estava apaixonada pela ideia e quanta gente pode ser ajudada pelo simples fato de aumentar a percepção das pessoas.

A ideia é super simples e surgiu de uma jornalista de Porto Alegre. Basta olhar mais para a mulher ao lado, a mulher na rua, no banco do onibus. E eu acredito que não é somente para mulheres ajudar mulheres não, mas também para os homens que respeitam e tem noção do perigo que as mulheres passam quando precisam andar sozinhas na rua. E então, ajudar, acompanhar ou até dar carona.

11891260_685259748274634_3183077642448157049_n

E pronto, bastou o projeto começar que já tem depoimentos fofos de meninas que viram sobre e começaram a dar mais atenção pra causa e já ajudaram meninas que estavam sozinhas e até sendo seguidas. Dá um quentinho no peito de ler, vontade de chorar de saber que cada vez mais mulheres chegarão bem em casa por um movimento simples que muda nosso olhar. E tem de todo cantinho do Brasil!

A ideia é tão simples, mas chamar a atenção pra esse perigo que meninas e mulheres correm diariamente é genial. Então faça parte do movimento, dê atenção para a menina que está andando sozinha por necessidade, combine com as mulheres da sua sala, do seu trabalho, de saírem sempre juntas, se tem carro dê carona, espere ela entrar em casa, ou pegar o ônibus em segurança. E homens, pensem no perigo que nós mulheres corremos o tempo todo, preste atenção, repare na menina que está sozinha no ônibus, no ponto, na rua mais escura até a rua movimentada.

Sim é triste pensar que é preciso disso pra mulher se sentir mais segura, é triste ler homens criticando a ação e achando que o movimento está generalizando homens, triste também é ver mulheres achando ruim o fato das mulheres seguirem caladas, e obviamente é triste saber que muitos homens que fazem com que um movimento como esse aconteça estejam a solta, livres e talvez procurando uma nova vítima, seja para ofender verbalmente ou ter alguma ação. Mas eu acho sempre válido ações para fazer o bem, distribuir amor e ter novas alternativas para nossa vida mais feliz e saudável. Então, ao invés de criticar, tentar entender o mundo e a necessidade disso, prefiro distribuir o amor, acompanhar o movimento porque só pode sair coisa boa disso.

Então faça parte dessa comunidade curtindo a página no facebook aqui, acompanhe as histórias, compartilhe as suas e passe a abrir mais o seu olhar, para andar pela rua mais alerta e para andar junto de alguém que possa estar na mesma situação de perigo que você.

Comments

comments

Avatar

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.