O que fazer para o namoro dar certo?

Que perguntinha difícil né? Talvez não. Mas primeiro de tudo vamos ao ponto principal começando com aquele dizer: O que um não quer, dois não fazem. E bom, se somente um batalha pelo namoro, para se encontrar, para fazer feliz, para dar certo, claramente essa pessoa está realmente afim e empenhada nesse namoro. Então talvez seja melhor questionar e repensar essa relação. Triste ter que repensar e avaliar? Pode ser, mas se uma relação que deve ser construída a dois, não vai a lugar nenhum se é sustentada por apenas uma base, entendeu?

Feito isso, se na relação claramente duas pessoas estão trabalhando juntas pela felicidade dos dois, de si e do outro, está compromissada, como fazer para continuar dando certo?

O meu primeiro segredo é diálogo! E o segundo segredo é saber a hora certa de dialogar. E um que não é segredo pra ninguém, talvez uma dificuldade pra muita gente, mas não é segredo: sinceridade. Agora vamos pensar em cada um, e como eles estão envolvidos.

Começando com a sinceridade, tão simples, mas que talvez tenha que ser explicadinho para alguns entenderem. Sabe aquela história da bola de neve? Pois é, é nela que vamos pensar. Uma mentirinha sobre o passado, porque parecia inocente e então em algum momento o passado vem ao seu encontro e milhões de outras perguntas vão surgir e com ela a desconfiança que é o mais difícil de reconquistar.

E não, ninguém tá falando que você precisa contar qual seu número, não precisa de detalhes do seus ex namorados, quem era melhor em quê, as músicas que ouviam, o que te faz lembrar deles, com quem rolou remember. Nada disso. Mas você pode contar com quem já namorou e por quanto tempo, o motivo do fim do namoro, superficialmente, sem detalhes.

Mas disso tudo, o mais importante, quando mencionar o passado, é mostrar que é passado. Que foi bobeira, que não importa mais, que já virou história, se você guarda carinho pelo ex, pela família, coloque isso, mas de um modo que esteja claro que não é amor e sim um carinho por alguém que você passou um tempo junto, trocou intimidades e não se joga isso no lixo.

Sinceridade é a chave sempre, até na briga ou algo que você não gostou. É assim que vocês vão se conhecendo, conhecendo as limitações, os medos, os desejos, os receios, tudo. Então se não gostou de algo que ele disse na frente dos amigos, depois, em um momento apropriado, conte isso a ele, explique a sensação. E não precisa arranjar briga e nem fazer escândalo não, uma conversa sincera resolve. Se ele entender mal e virar uma discussão, termine a conversa ali, ninguém resolve nada com briga, gritos e acusações. Geralmente elas serão jogadas no lixo e nada será realmente resolvido.

O que nos leva então para saber a hora certa de conversar. Sim, se algo desagradou, não é na frente dos amigos ou da familia que vocês vão resolver e conversar. É um assunto do casal, não deve ser discutido na frente de outras pessoas. Então se for necessário avise que depois precisam conversar ou aguarde a hora que estiverem sozinhos no carro para ir embora ou se afastem um pouco para alinhar isso. Mas dou duas dicas aqui: não amarre a cara na frente das pessoas e deixe todo mundo desconfortável, finja que está tudo bem – lembre-se, ninguém tem nada a ver com a relação de vocês dois; e não vá dormir com esse nó na garganta, eu falei que é preciso esperar a hora certa, mas tente encontrar esse momento de alguma forma, mas antes da noite terminar. Se você levar isso para o travesseiro o momento vai passar, no dia seguinte vai parecer bobo para os dois, mas em um próximo momento, quando houver alguma discussão isso deve voltar com tudo e pra você pode até fazer sentido porque ficou guardado na sua cabeça, mas pra ele vai ser uma reclamação sem pé nem cabeça que surgiu do nada. Entendeu?

E ainda sobre o momento certo, não é na hora que está com a cabeça quente, com raiva, com problemas acumulados. Pense bem o que está errado, vá digerindo, entenda sua reclamação o que é bobeira e o que é aceitável e razoável e então no momento certo converse e exponha seu pensamento, sem gritar, sem culpa, sem falar o que não deve, sem jogar nada na cara, porque não precisa né.

E por último, o diálogo. Ele é tão importante quanto o resto, e não é só sobre dialogar com sinceridade e na hora certa. É conversar sobre tudo, coisas sérias, bobeira, da vida, do futuro, do trabalho, de filmes, música, de política. – uma pequena observação, se vocês forem contra em algo, tipo futebol ou política, é melhor evitar esse assunto, porque pode dar errado, mas só se existir um fanatismo ou algo do gênero, se vocês forem tranquilos e racionais, é legal conversar também. Outra observação importante, falar mal da família do outro, dos amigos, por favor, não façam isso. Se quiser ser sincera por exemplo: não gostou do amigo dele vá mais pelo sentido, comente que talvez vocês não tenham dado muito bem, que não sabe porque. Ou se a sogra fez algum comentário desnecessário, comente com ele, mas não vá reclamando da mãe dele, comente da ação pontual.

São detalhes, muitas vezes só da forma de falar, mas que fazem muita diferença, que cria uma ligação incrível do casal, que um vai conhecendo o outro melhor, vai se adaptando aos gostos e desgostos do outro.

E se você está tentando isso, mas sempre vira briga, vá tentando outros formatos, mantenha a calma, nem entre em uma briga a toa, não precisa ignorar e virar as costas, mas não perca a razão.

E ainda assim, para o namoro dar certo, vocês precisam ter momentos felizes sozinhos, com amigos separadamente, com sua família. Não rola viver grudado e dependente um do outro. Aproveite os momentos separados para assistir filmes que ele não gosta, ou seriados, fazer as unhas, cuidar da pele e do cabelo, faça suas coisinhas que é legal de fazer sozinha, chame uma amiga para tomar um café, para um happy hour, curta sua família, dê atenção para seus bichinhos e por aí vai. Não dependa dele para aproveitar seu dia, não fique brava que ele saiu com os amigos e você se sentiu deixada de lado.

giphy (2)

E assim, vocês vão se acertando, se entendendo, se conhecendo, acertando os ponteiros e a relação vai então fluindo bem, sem desconfianças, sem brigas desnecessárias, sem discussões inúteis, sem fim e sem fundamento. Sem birra, sem jogo.  

Comments

comments

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.