Sobre o amor pelas plantas em casa

Sempre gostei de plantas e flores, mas nunca para estudar isso, estudar botânica ou coisa assim, sempre gostei como beleza para os olhos, terapia, hobbie. Tanto que sempre falo que quando for idosa, serei dessas que tem vários bonsai e dedica seu tempo podando e cuidando das arvorezinhas.

E com o passar dos anos e a chegada da idade adulta (ou quase isso) eu ando gostando cada vez mais. Comecei com as suculentas, e montei meu primeiro mini jardim e sem saber cuidar sufoquei as coitadinhas, sobrou só o cactus forte e persistente. O vaso ficava no meu quarto (que é super úmido) e eu ainda molhava uma vez na semana, pouquissimo, mas colocava água. Então elas começaram a apodrecer uma a uma e eu consegui matar suculentas. Mas não desisti!

O problema maior é que meu apartamento é super úmido e sem iluminação, nenhuma varanda ou sacada, e o pouco que entra de luz direta do sol é no canto da sala. Mas isso não é o suficiente para eu desanimar, então continuo tentando e venho tendo mais sucesso. Aqui minhas plantas e vasos e a história de cada um:

IMG_5136

Um dia comprei um vaso de 7 ervas para proteger a casa. A pimenta frágil secou e morreu em pouco tempo (ainda não estudei pimentas para saber a causa, se foram os cuidados, luz ou se absorveu muita energia ruim), depois o alecrim secou. Fui atrás de inseticida porque começaram a aparecer bichos na terra e nas folhas, comecei a cuidar e depois que os bichinhos morreram, elas começaram a crescer lindas e felizes. Plantei uma nova muda de alecrim e ela está lá até hoje; o manjericão, por falta de poda, foi crescendo para cima sem criar volume de folhas, pesou, dividiu o caule e enfraqueceu, mas tirei um pedaço vivo ainda e tentei replantar, vamos ver se dá certo (tem dado e já saíram mini folhinhas, conseguem ver ali?). A espada de São Jorge até então tímida, agora está tendo crias, e novas espadinhas estão saindo da terra. A arruda foi crescendo tanto que podei e agora tá cheia de folhas e a outra folhagem que não sei o nome tava com uns 50cm já, virando uma árvore, então podei (mas ainda sem sinal de sair novas folhas. Mas tirando a pimenta, está todo mundo vivo, forte e bonito. E o manjericão já virou muitas bruschetta e molhos.

IMG_5137

E mais uma voltinha por aí, comprei um vasinho de hortelã. Aproveitei um monte, fiz sucos e mojitos. E então duas semanas na praia com as festas de final de ano, logo que voltei fiquei triste porque estava tudo preto e mortinho. Depois de uns dias fui lidar com minhas plantas e triste peguei o vaso de hortelã para jogar fora e adivinha…tinha mudinhas novinhas saindo da terra, bem linda, bem verdinha. Então limpei e cortei o que tava seco e logo meu vaso estava cheio de novo. E agora sei que tenho que podar para sair mais, então para cada caneca de chá verde com hortelã, vou lá e corto mais uns pedaços e como vocês podem ver, tem muita mini hortelã chegando.

IMG_5140

E então decidi arriscar nas suculentas novamente. Comprei um vidro mais fundo e largo, comprei poucas e não enchi de plantas e um único vaso (achava que tinha sufocado com muitas grudadas uma na outra) e fiz um novo mini jardim. Coloco água uma vez ao mês e elas estão vivas, até um pedaço que caiu quando plantei, deixei na terra bem no meio do vaso e cresceu um pouco.

IMG_5131

E tem também o episódio do mini mundo, dentro do pote tampado. Dei de presente de aniversário para meu marido, com o intuito de ele levar para deixar na mesa do escritório. Mas o pote que era pra ser grosso, baleiro bom, pesado e com vidro reciclado. Trincou, e quando molhamos sai um pouco da água, então agora ele é enfeite no banheiro de casa, ao lado do nosso bambu entrelaçado (já falo dele).

IMG_5132

Triste pelo vidro, não sei se foi a pressão da terra, mas enquanto montava foi tudo bem, deixei na mesa do quarto da minha irmã para ele não ver, e sempre que carreguei entre uma mesa e outra segurava com a mão por baixo para dar o sustento. Quando fui entregar vi o risco enorme que deu meia volta. Agora ele tem um prato por baixo e teve que ficar em casa com segurança.

E sim, tem dragão, ossos de dragão e uma caveira dentro. Um terrário temático para um fã de games.

IMG_5130

O bambu nós ganhamos da minha sogra de 1 ano de casados. Li mais ou menos os cuidados e basicamente tenho que podar as folhas que vão crescendo por cima e colocar água em baixo. E pronto, temos há quase um ano, e estão vivos e lindos, a cada um mês ou dois tenho que cortar as folhas, mesmo contra minha vontade, porque acho lindas as folhas verde que ficam.

IMG_5138

E agora entrei em uma nova aventura, comprei manjericão e plantei. Isso mesmo, vaso novo, terra, pedras e sementes. Nada de ganhar muda e replantar. Vamos ver o que vai dar, se vai dar. TV.

IMG_5141

E essa lindeza era uma xícara da minha bisavó, dessas de jogo que foi distribuído pela família e a xícara ficava na cozinha, juntando gordura na prateleira. Um dia encontrei um mini cactus e ele coube perfeitamente bem. E agora enfeita o canto das plantas.

E são essas minhas plantas hoje. Sou louca para ter uma horta, mas como falei, não tenho sacada ou área aberta e a luz que entra pelas janelas é mínima. Então fico buscando plantas indoor mais fortes que aguentem o inverno curitibano, frio e úmido. Mas minha frustração ainda é ganhar flores em vaso e nunca conseguir novos botões, as flores murcham, eu corto, cuido e as folhagens permanecem, os botões que ameaçam sair morrem antes de sair bem da terra.

E agora estou em busca de um livro legal (não desses bem antiquados e com figuras ilustradas toscamente das plantas), tipo um jardinagem for dummies sabe? Pra saber como cuidar da terra, quando podar, molhar, adubar, fertilizar, fertilização natural, tudo essas coisas. Acho terapêutico cuidar disso e gratificante ver as plantas crescendo saudáveis e lindas.

Comments

comments

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.

Leave a Reply