Todo mundo quer romance

Sim, você aí que fala que não acredita no amor, você que que diz que já desistiu, você que se veste de preto por inteiro, você que festa como se o mundo fosse acabar e beija quem aparece na frente, você que reclama e xinga os amigos que estão em um relacionamento. Todos vocês querem romance. A grande diferença é que o romance não é igual para todo mundo, como tudo nessa vida né.

Tem gente que gosta de comida quente, outros comida fria, alguns amam salgado com doce, outros com pimenta e tem aqueles que preferem até comida sem sal. E bom, o romance é como o gosto pela comida: cada um tem um jeito, uma preferência, um estilo, um tempero. Talvez você só não saiba qual é, por isso espalha para todos os cantos que não acredita em romance, que o amor está ultrapassado.

Romance é entendido como antiquado, bobo, fruto da paixão, atitude de pessoas loucamente apaixonadas. Mas a verdade é que só essas pessoas não se escondem, não tem vergonha de expor sentimentos e demonstrar. Então para eles é muito mais fácil fazer algo que chame a atenção.

Mas o romance, ou ser romântico não está todo ligado a loucuras de amor, cartas em metro, envio de flores de hora em hora, pedido de casamento em um balão, chuva de pétalas ou tantas outras coisas que vemos e lemos por aí. O romance pode estar em pequenos gestos, em atitudes que preenchem o coração, mesmo que ele pareca de pedra.

E aí vem a minha defesa: todo mundo quer romance! Sim, talvez não queira um buquê sendo entregue na frente dos colegas de trabalho, mas se derreteria com uma entrega de bombom quando ganhar um carona surpresa no fim de um dia estressante, ou uma visita surpresa em um dia de gripe ou cólica, com uma sopa ou bolsa térmica. Para os mais brutos, talvez um convite inesperado para visitar uma fábrica de cerveja ou ir em show da banda de rock favorita. Para os amantes de futebol ou qualquer outro esporte, um programa a dois para assistir ao jogo do time do coração de lugares especiais, assistir ao treino e conhecer os jogadores, ou a mesa reservada naquele bar movimentado para acompanhar a luta da noite.

giphy (1)

E tão legal quanto, é coisas bobas mesmo que sozinhos. É a pessoa com que você está saindo já ter conhecido um pouco da sua personalidade e mandar uma notícia que deva lhe interessar, trabalhar em algum lugar que terá acesso a algo que você vá gostar, enviar uma banda nova para você conhecer.

E se você leu até aqui e não entendeu ainda, romance está ligado a estar com alguém que te conheça um pouco e lembre de você, surpreenda com pequenas coisas, te leve para lugares novos que sabe que você vai gostar, que te leve para lugares velhos que sabe que você ama. E aí está, todo mundo quer alguém que saiba ler as entrelinhas, todo mundo quer ser surpreendido positivamente. Quer alguém que saiba quando você precisa de silencio e espaço, mas saiba também quando você precisa de mais amor, de carinho, de música e dança. E não, não é aquela coisa melosa que todo mundo vira a cara quando se depara com um casal assim. Não é falar “bebêies”, comemorar todo “mêsversário”, ligar e mandar mensagem de 5 em 5 minutos sufocando. Mais uma vez, cada um tem um estilo. Se você não faz esse, talvez precise de alguém bruto, que fale sobre amor na cara, com sinceridade, com os pés no chão e te avise que se fizer muito “doce” é azar o seu, porque amor não correspondido não deve tomar muito nosso tempo. Alguém que te sacuda, te coloque no seu lugar e mostre que romance é para todo mundo e que esse jogo duro e esse papo aí está ultrapassado. 

E aí quando você aceitar, e se for em tempo de estar com seu par romântico, vocês poderão saber um do outro, surpreender, viver aventuras simples e/ou malucas, beber vinho de frente pra lareira de uma pousada num final de semana, escalar uma montanha e acampar lá em cima ou ainda viajar quilômetros para ver o único show da banda que vocês amam. Romance é para todos!

Comments

comments

Avatar

Mari Medeiros

Relações Públicas, fotógrafa, maquiadora, conectada e que gosta de fazer de tudo um pouco pra não cair no tédio.